sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Divã

A postagem abaixo é um texto que foi escrito no dia 30/11/11



Olá, meu quarto. Que saudade daqui. Faz tempo que não escrevo e nem sei dizer o porquê. Minha vida anda muito louca (como sempre) e perdi o gosto por escrever aqui. Tenho perdido o gosto por muitas coisas, mas não quero mais perder o gosto de escrever aqui. Eu tenho que voltar a escrever, sem medo. Sem medo de má interpretação, sem medo de mal julgamento, sem medo. O blog é meu, o quarto é meu, e eu tenho que fazer aqui o que eu quero. Quem não gostar, que não entre.


Verdade seja dita... Me apeguei profissionalmente a este meu espaço de desapego emocional, de desabafo diário. Me apeguei profissionalmente com a preocupação de escrever o que iria agradar ao meu público-alvo. Perdi o foco de falar o que tenho pra falar.


Há alguns dias atrás pessoas amigas vieram me dizer que não sou essa menina que tento mostrar. Que minha meninice é isso aí: é querer demais ser adulta, mas mostrar-me menina quando na verdade sou muito capaz de ser adulta. Eu quero ser adulta. E eu sou. Só não mostro que sou. Minhas palavras e ações não condizem com a realidade da minha pessoa. Costumo falar e fazer coisas idiotas, mas quem não faz? Eu preciso mudar. Preciso ser a mudança que quero que vejam em mim.

“O primeiro passo pra mudança é reconhecer que é preciso mudar!” (A. Menezes)

sábado, 24 de dezembro de 2011

Aura


Essa brisa suave que transpassa os beijos dos meus vinte anos
Essa brisa suave
Não é a mesma brisa de sempre
Essa brisa suave é brisa sempre diferente

Não é a mesma brisa das brincadeiras de rua de meus dez anos
Aquela brisa muito suave
Não era a mesma brisa de sempre
Aquela brisa suave era sempre diferente

Não era a mesma brisa da minha curiosidade recíproca de meus dez meses
Ah, não era suave
Não era assim triste, assim calma
Meu brinquedo
Meu brinquedo de beijar e brincar

Eu era tão pequenininha, do tamanho de um botão
Que a brisa era forte quando tocava a minha mão
Só dormia de conchinha, encolhidinha
Abria a mãozinha e girava no ar
Queria pegar o vento

De leve e suavemente abria o biquinho
Mas só de leve, bem leve
Pois a brisa forte me assustava
Assim a brisa eu beijava

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Coração Sem Malícias


            Eu te amo meu amor perfeito que se instalou aqui dentro deste meu peito. Veio de repente não sei de onde e não sei o porquê, muito menos o que veio fazer neste meu coração infantil, que só uma vez mentiu, foi pra dizer que esse amor não é verdadeiro. Mas já está tudo consertado. Agora este amor está congelado no freezer de uma paixão mais comprida que um caminhão, mais rápida que um avião.

Quanta enganação, dentro de um só coração de pedra que nasceu por força de um olhar, um amigo-amor, que só depois de um tempo descongelou já fora do freezer da paixão nascida neste coração sem malícias de uma criança que cresceu e está agora numa folha vazia expressando sentimentos profundos que quem sabe um dia estará adocicando a receita do amor perfeito que veio da minha imaginação nascer num coração infantil. 

terça-feira, 8 de novembro de 2011

Se me ama, me ame hoje. Amanhã pode ser tarde...

É tanto acidente, é tanto crime, é tanta morte inesperada... Mas na real, essas mortes não são tão inesperadas. A única certeza da vida é a morte do corpo, da carne. E diante dos fatos eu só desejo que meus amigos, aqueles que me amam ou que simplesmente me querem bem, mesmo que não seja um amor extremo, eu só quero que vocês saibam hoje, em vida, que eu vos amo imensamente, que eu vos quero bem. Quero que saibam que não me entristecerei no dia que morrerem se houver a certeza em mim que eu vos amei o necessário para que fossem felizes aqui. Não me entristecerei, pois conheço um Deus que salva. Não me entristecerei, mas sentirei saudades.
Saudades das brincadeiras, dos shows, das viagens, das conversas na net, das festas, dos momentos felizes, dos tristes, dos momentos frios, dos momentos quentes, dos invernos, dos verões, das brigas, dos abraços, dos beijos, dos atrasos... Saudades das quedas, das guerras (de bolinhas, de travesseiros, de aviões de papel). Saudades.
E eu só quero que não se entristeçam se eu morrer. Eu quero que saibam que eu estarei em um bom lugar e que façam uma festa neste dia. Que nessa festa tenha muita pizza de peperoni, com muita pimenta do reino. Que os docinhos sejam todos de chocolate e que os salgados sejam todos de camarão. Que seja servido um jantar com cuscuz, macacheira, carne de sol, e ovos mechidos. Que tenha muita coca cola do casco de vidro. Que tenha muita rapadura e doce de leite. Que saiam desta festa lambendo os dedos e comentando o quão gostoso estava o bode e o carneiro assados. Que vocês saiam desta festa espalhando que foi a melhor festa que já foram e que não faltou comida, e que sobrou tanta comida que doaram aos pobres. Que os pobres sejam convidados a esta festa. Que os ricos também.
Que nesta festa não haja pobres e ricos, apenas pessoas.
Não se entristeçam se eu morrer. Compartilhem a saudade. Neste dia eu quero uma festa com DJ, tocando todas as músicas que marcaram a minha infância. Que toque “Lua de Cristal”. Que toque “Um morto muito louco”. Que toque o flash back da minha vida com: forró, xote, baião, axé, pagode, funk, rap, soul, MPB, salsa, bolero, rock, pop, ópera, e GOSPEL.
Que neste dia tenha um telão passando os filmes que mais gostei: “Lua de Cristal, Bingo esperto pra cachorro, Uma escola muito atrapalhada” - passando todas as minhas fotos, os vídeos que apareci dançando e trelando. Que todo mundo receba de lembrancinha um DVD com os melhores momentos da minha vida e uma coletânea de livros de tudo o que eu já escrevi.
Que todo mundo se abrace. Que todo mundo se perdoe e se ame. Que todo mundo esqueça, ao menos por algumas horas, tudo o que há de triste e ruim nesse mundo. Que meus amigos e familiares se unam numa só força a favor da paz e que lembrem-se quem eu fui e sou, uma pessoa que luta contra si mesmo e contra os próprios pecados, mas que tem a essência de fazer unir, de fazer sorrir, de fazer o bem.
Que essa festa aconteça em um local bem grande e cheio de natureza. Que tenha mangueiras, bananeiras, coqueiros, palmeiras, cactus, mandacaru. Que tenha mico-leão, arara, beija-flor... Que esta festa seja às margens do rio São Francisco e todo mundo se refresque nas águas do rio. Que seja num espaço tão grande, tão grande, que caiba todo mundo que já foi importante pra mim um dia.
Que nesta festa esteja quem conheci em Petrolina, Mirandiba, Cabrobó, Belém, Tamandaré, Sossego, Caruaru, São Caitano, Pontas de Pedra... Que esteja quem estudou comigo, quem me ensinou, quem morou perto de mim, quem conheci na igreja. Enfim, quem de alguma maneira eu conheci e ao menos por alguns segundos gostei de ter conhecido.
Mas que papo é esse meu? Parece texto de quem vai cometer suicídio. Se acalmem que eu ainda vou aperriar muito. Bem que essa festa podia ter a minha presença, né?! Então... Contribuam para que dia 03/12/2011 eu possa dar a minha festa. Aceito doações em dinheiro, em conta, em alimentos, em bebidas... E não se esqueçam de levar meu presente!

Aline's Day vem aí!

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Plantando um futuro melhor

SEJA UM VOLUNTÁRIO! Faça a sua parte.


A Associação de Assistência à Criança Deficiente é uma entidade privada, sem fins lucrativos, que trabalha há mais de 61 anos pelo bem-estar de pessoas com deficiência física. Ela nasceu do sonho de um médico que queria criar no Brasil um centro de reabilitação com a mesma qualidade dos centros que conhecia no exterior, para tratar crianças e adolescentes com deficiências físicas e reinseri-los na sociedade. Foi pensando nisso que o Dr. Renato da Costa Bomfim reuniu um grupo de idealistas e, no ano de 1950, fundou a AACD.

Leia mais no site.

O Grupo de Ajuda à Criança Carente com Câncer Pernambuco é uma instituição sem fins lucrativos, reconhecida como de Utilidade Pública Federal (Port. 3.101/2009), Estadual (Port. 12.533/2004) e Municipal (Port. 16.753/2002), inscrita no Conselho Municipal de Assistência Social – CMAS e no Conselho Municipal da Criança e do Adolescente – COMDICA. O GAC-PE surgiu da necessidade de garantir às crianças e adolescentes com câncer atendidos no Centro de Onco-hematologia Pediátrica do Hospital Universitário Oswaldo Cruz o direito a um tratamento humanizado.

Leia mais no site.

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

A porta será fechada?

O quarto de Aline parece estar fechando as portas bem literalmente falando. havia comentado aqui que meu quarto real não tem porta. Pois bem... A porta foi comprada. Brevemente será colocada.

E o que isso signifíca? O blog também vai fechar as portas? Sinceramente espero que não, mas se essa for a única opção, terei que fazê-lo com enorme tristeza.

Para quem acompanha à um certo tempo, acredito que já percebeu o quão jogado ficou este meu quarto. A desorganização, o abandono, chegou aqui e ficou. Desleixo meu? Talvez. Mas venho desculpar-me dizendo que creio na resolução disso tudo, assim que eu comprar um HD externo. Meu notbook já está sem espaço até pra uma formiguinha. Não estou tendo condições de salvar minhas fotos, meus textos. Não estou tendo condição de abrir e "futucar" o Corel Draw. A situação aqui está impossível!

O que isto tem haver com a porta do quarto? Nada! Rsrsrs... Foi apenas para explicar o por quê de fechar as portas do quarto virtual.

Aliás... até tem um pouco haver "fechar o quarto virtual" e "fechar o quarto real". Ou tamvez nada a ver meeeeeeeeesmo...

O quarto com porta ou me dará mais privacidade para escrever mais para o blog, ou me dará sossego para estudar. Ou os dois. O fato é que estudando, meu tempo se restringe ao máximo. Tenho uma tal de "bostografia" para fazer. É algo comumente conhecido como monografia. Às vezes penso que quem decidiu pela obrigatoriedade da monografia para concluir um curso, certamente foi o mesmo cara que inventou o vestibular. Ou sei lá... Penso que esse cara não imaginou que as pessoas podem ser tão surpreendes que chegam a ter talentos que superam o "talento" de escrever uma monografia. Não venho aqui a julgar a monografia em si. Apenas o julgo sua obrigatoriedade.

Acho muito "massa" ler um artigo. Pessoas que escrevem artigos, monografias, TCCs, etc., merecem todo o meu respeito e admiração. Mas aqui pra nós... Tenho vocação e inspiração para escrever todo tipo de livros, de estórinhas, textos, CRIAR! Mas imagino ainda não ter vocação e inspiração para escrever monografia.

Beem.. galera. Por hoje é só! Passei apenas para dar uma satisfação a respeito do sumiço. Espero que logo mais eu volte!

terça-feira, 18 de outubro de 2011

Falando de blog...




Fiz este blog para entrar em contato com o mundo. Para mostrar o que faço, o que sinto, o que vivo. Fiz por prazer, por lazer, por querer. O que é feito na boa vontade, é bem feito.


Na infância e na adolescência todo mundo diz: sua profissão tem que ser algo que você goste de fazer, pois quando se faz o que gosta, se faz bem feito.

Tá aí uma matéria sobre isso. Sobre como seu blog pode interferir/ajudar na sua vida profissional.

Esta matéria foi escrita por "Tarcízio Silva". Encontrei no site do GoGoJob e acho super válido compartilhar com vocês.

Blogs: o que eles dizem de você como profissional

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Campanha Dia das Crianças

O que você acha dessas crianças?



O que você acha destes sorrisos?


Faça crianças felizes. Doe brinquedos. Basta um e não sai caro.


Olha que alegria contagiante...

Brincar também é educativo




Brinquedos simples também promovem alegria


Faça uma criança feliz! Neste dia das crianças, a Paróquia Luz do Mundo está com uma campanha de arrecadação de brinquedos para serem doados à um número mínimo de 50 crianças. Estes brinquedos serão doados na Comunidade Beira do Rio - Recife - PE.

A Comunidade Beira do Rio fica no bairro de Boa Viagem. Veja aqui.



A campanha aqui no blog vai até o dia 20/10 e sua doação pode ser feita na Igreja Cristã Episcopal Luz do Mundo ou diretamente a mim, Aline. Em caso de maiores informações, deixe sem comentário abaixo.

Desde já, estou grata pela cooperação. Deus lhe abençoe e lhe dê um coração puro como o de uma criança!

O quarto para crianças...

Bem, não é porque esta é semana da criança que eu venho aqui postar sobre Crianças!

Venho falar de um projeto muito além do dia das crianças, e que envolve.. HAHA.. Advinha... O Quarto de Aline!

Virtual? Não o real mesmo.

Aline falando de crianças? Esta Aline que não tem um pingo de paciência com crianças?
Sim!

O fato é que... Eu sempre sempre sempre... Desde que era criança, sempre gostei MUITO de crianças, inclusive por achar que nunca deixarei de ser uma.
"Quero ser como uma criança, te amar pelo que és. Voltar à inocência e acreditar em ti!"
(Abraça-me -- David Quilan) 

Não ter paciência com crianças é um caso a parte... Eu não sou impaciente só com as crianças. Sou impaciente com tudo que tira minha paciência. (Meio óbvio)

Gosto de ler, gosto de escrever, crianças me inspiram a escrever para elas, ainda que nada tenha escrito para este público infantil. Um dia eu escrevo e elas me aguardem...

Quando entro em lojas de brinquedos fico maravilhada, como se eu fosse uma menininha de 4 anos. Impressionada com este mundo mirabolicamente ilusório.

Meu quarto ainda guarda lembranças infantis, um jeitinho infantil, pequenos detalhes infantis. SÓ QUE NÃO SOU MAIS CRIANÇA! Preciso de um quarto mais adulto, mais maduro, mais eu com 22 anos e menos eu com 12 anos.

Só que ao mesmo tempo não quero me desfazer dos detalhes infantis... São tantas crianças que visitam meu quarto e me sinto tão feliz quando elas encontram aqui um aconchego, um mundo delas. Me sinto tão bem em vê-las felizes... Eu AMO as crianças.. Só não tenho paciência com desobediência, chororô, briguinhas, malcriações, falta de respeito, e todas aquelas coisas que aborrecem adultos.

Então aguardem... Logo darei um "grau" no quarto, reservando um espaço para as crianças que me visitam! 

Abraços!

  • Semana com programação especial infantil!

Esmaltes

Olá meninas... Já estavam com saudades das atualizações de esmaltes, não é?!

Pois bem... Estou sem câmera e sem poder fotografar os esmaltes, mas esta semana, para matar a saudade, vai esta combinação abaixo de 3 esmaltes.

Ficou uma combinação bem legal para quem quer ir à uma festa sem usar esmaltes muito chamativos, escuros. Esta é uma ótima opção para quem gosta dos clarinhos, mas em dia de festa quer dar um up no visu!

Usei apenas um esmalte a mais em relação a postagem anterior... Mas notem abaixo que o resultado fica diferente

Fica um branco acinzentado, pois é a mistura do Classic com Furta-Cor e principalmente com Glitter Prata. O Glitter Prata é o principal responsável por esta cor meio acinzentada, meio prateada!

Classic (Risquê) + Reflexos Furta-Cor (Colorama) + Glitter Prata (Colorama)


Em breve dicas de vermelhos...

sábado, 1 de outubro de 2011

Em breve, tem livro saindo do forno!

Queridos, eu sei que estou bastante ausente do quarto... É que de vez enquando o isolamento do quarto, me distancia da minha vida social.

Estou bastante atarefada com os compromissos da faculdade, a academia, a natação... igreja! Minha vida ganhou uma movimentação nunca tida antes. E isso é bom, muito bom!

Não fiquem tristes com minha ausência. Estejam sempre acessando e conferindo as postagens anteriores. Sempre terá alguma que você ainda não leu.

Comecei a escrever um livro e este agora é meu foco, não mais o blog. Porém preciso deste canto e não irei me desfazer dele nos primeiros obstáculos. Aliás, desde quando escrever um livro é obstáculo para escrever o blog?

Abraços!

terça-feira, 27 de setembro de 2011

Do Lado de Cá - Chimarruts

Esta semana to meio zen...


E quando eu disser e realmente parecer que eu estou assim meio sei lá, é porque estou encontrando ou precisando encontrar a luz que só Jesus pode me ofertar! (Aline Menezes)


Se minha vida for um livro, talvez seja Comer, Rezar, Amar. Passei da fase de comer. Agora estou na fase de entregar minha vida aos prazeres divinos, à paz interior. E creio que logo mais estarei na fase de amar...

Enquanto não... eu fico do lado de cá, tranqüila!




Se a vida às vezes dá uns dias de segundos cinzas
e o tempo tic taca devagar
Põe o teu melhor vestido, brilha teu sorriso
Vem pra cá, vem pra cá
Se a vida muitas vezes só chuvisca, só garoa
e tudo não parece funcionar
Deixe esse problema a toa, pra ficar na boa
Vem pra cá
Do lado de cá, a vista é bonita
A maré é boa de provar
Do lado de cá, eu vivo tranquila
E o meu corpo dança sem parar
Do lado de cá tem música, amigos e alguém para amar
Do lado de cá
A vida é agora, vê se não demora.
Pra recomeçar é só ter vontade de felicidade pra pular
Do lado de cá, a vista é bonita
A maré é boa de provar
Do lado de cá, eu vivo tranquila
E o meu corpo dança sem parar
Do lado de cá tem música, amigos e alguém para amar
Do lado de cá

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Sonhar não basta! É preciso sair... REALIZAR!

Será que você já realizou ou realiza todos os sonhos que você tem para a sua vida? Eu não realizei nem um pedacinho, mas estou disposta a correr atrás – ou melhor, a frente – de todos os meus sonhos jogados no mar do esquecimento. Por muitos anos sonhei, sonhei, sonhei... E ouvi muitas pessoas dizerem: “Você é uma sonhadora! Você sonha demais! Isso é ilusão! Você não vai conseguir!” Falavam que eu não ia conseguir, que eu não ia aprender, que eu não ia vencer, que eu sonhava demais...

Em 2003 (tinha 14 anos) assisti a novela “Mulheres Apaixonadas” e através desta novela conheci a música “Mais Uma Vez – Renato Russo”.

Nunca deixe que lhe digam que não vale a pena
Acreditar no sonho que se tem
Ou que seus planos nunca vão dar certo
Ou que você nunca vai ser alguém
Tem gente que machuca os outros
Tem gente que não sabe amar
Mas eu sei que um dia a gente aprende
Se você quiser alguém em quem confiar
Confie em si mesmo
Quem acredita sempre alcança!

A partir daí eu decidi continuar acreditando em mim e não baixar a cabeça para as coisas desestimulantes que todos me falavam.

Mas isso resolveu tudo? Não!

Pois o meu erro não era ser sonhadora. Recordo que já no ano passado (2010) uma colega de faculdade também disse que sou muito sonhadora, que não vivo com meus pés no chão, vivo voando na minha imaginação.

De certa forma ela e todos que disseram que eu não ia conseguir, estavam certos. Realmente eu era (ainda sou, e sempre serei) muito sonhadora. Meu erro foi APENAS sonhar, sem fazer por onde realizar.

Muitas das pessoas que me criticaram por ser muito sonhadora também não estão totalmente certas. Algumas delas realizam sem sonhar.

Em janeiro deste ano comecei a ler um livro que parei de ler, mas pretendo retornar, e que está me ensinando a realizar meus sonhos. "Os Princípios do Sucesso"

Fiz uma lista de 100 coisas que pretendo realizar na minha vida inteira. Foi difícil começar, mas a cada dia que se passa e vou recordando dos sonhos mais antigos da minha memória, anoto nesta lista. Os que vou realizando eu risco, marco, coloco observações.

O livro está me ensinando, mas sozinha eu não conseguiria.

Quando eu era adolescente, comecei a freqüentar academia. A febre da época era ir à academia junto com as amigas. Nada de ir sozinha, pois o pensamento era que sozinha não se consegue. Naquela época tudo o que consegui foi gastar dinheiro pagando academia para encontro social. Eu e minhas amigas enrolávamos os instrutores, pois achávamos que as atividades eram muito pesadas e cansativas.

Sozinha eu não conseguiria.

Sempre conheci a Cristo. Fui criada na igreja católica e por 9 anos estudei em colégio católico.

Não sei o que houve, sei que por um longo tempo da adolescência esqueci um pouco de Jesus. Eu não tinha fé Nele. Acreditava na sua existência, acreditava que ele era capaz de mudar minha vida, que era meu amigo, que era meu irmão. Acreditava em tudo que acredito hoje, a respeito da pessoa de Jesus. A diferença? Eu acreditava, mas não tinha fé. Tudo que me acontecia, eu encarava como obstáculo. Tudo que se apresentava à minha frente como um obstáculo, eu não clamava à Deus (em nome de Jesus) para me ajudar. Pelo contrário... Eu chorava e questionava a existência de Deus. “Onde está você Jesus?” “Será que tudo isso é verdade mesmo?” “Acho que Deus e Jesus não existem... Se existissem, minha vida seria mudada”

Não gosto de receber mensagens de slides no meu e-mail. Meu e-mail é para uso exclusivo dos meus estudos, cursos, vagas de estágios, recebimento de newsletter de livrarias e noticiários... Porém as vezes abro estas mensagens (que apesar de não parecer, tomam grande parte do meu precioso tempo) e tem uma que nunca esqueci: Pegadas na Areia.

Depois deste dia, esta mensagem sempre me veio à mente. Sempre que cogitava questionar a presença de Deus, passei a pensar nesta mensagem e no que ela passa. Com Deus, NUNCA ESTOU SOZINHA! COM ELE, TENHO COMPANHIA 24 HORAS POR DIA, para me acompanhar e me ajudar a realizar o que eu quiser!

Participei de alguns encontros de jovens com Cristo... Este ano fiz um acampamento de jovens com Cristo. A respeito disto, só tenho a dizer que Ele não desistiu de mim e nunca desiste.

Eu não prestava atenção na missa ou no culto... Não lia a bíblia. Como queria ouvir o que Deus tinha para me dizer, nas vezes que o questionei?

Estou conhecendo-o e adorando-o cada vez mais. Uma música que pode descrever o que estou passando é esta do vídeo abaixo: Te Conhecer

Conhecendo a palavra, decidi praticar o que aprendi com a história de Lázaro contada em Jo 11,15-45 e cantada na voz de Aline Barros: Ressuscita-me

Jesus removeu (e todos os dias remove) a minha pedra, mas Ele diz: Aline, vem para fora! Isto quer dizer que eu posso e devo sonhar, e que ele me ajuda a realizar meus sonhos, mas ele apenas ajuda. Deus é o Deus do impossível! O possível ele deixa e ordena que eu faça.

Eu era sonhadora, mas não saia do túmulo da minha vida. Jesus, realizando o impossível, me ressuscitou e me mandou sair. Eu, realizando o possível, saí.

Estou disposta a realizar todos os meus sonhos. CHEGA de apenas sonhar! VOU LUTAR para REALIZAR! Não se assuste se achar que estou sendo ousada demais. É que estou recebendo a unção de ousadia.

Ouça a música: Sonhos de Deus
E também... A Fé Faz o Herói 

"Pois é a fé que faz o herói
Olha pra dentro de você
só realiza quem constrói
a gente nasce pra vencer"

Realizando sonhos...


Boa tarde, queridos (as)!


Hoje acordei determinada a realizar meus sonhos. 


Se consegui aprender a dirigir (sempre imaginei que nunca conseguiria), e consegui tantas coisas que julgava impossível, estou preparada para o que vier.


Vejam o texto: Sonhar não basta! É preciso sair... REALIZAR!


Hoje acordei às 5h30, me arrumei sem pressa, varri a casa, comi, e me mandei para a academia. Cheguei lá por volta das 7h30. Hoje comecei a malhar (e ainda não estou sentindo dores). Depois da academia, segui para a natação. Comecei hoje a fazer natação. Ainda não sei nadar, mas me determinei a aprender e hoje comecei a ter aulas. Voltei pra casa antes da hora do almoço e muito feliz! Meu dia rendeu bastante. Daqui a pouco faculdade... 


É isso aí. Só realiza quem constrói!


Agora é pra valer...

Pensam que parei com a pizza? Não! Parei com a academia... Iniciei a academia e não estava conseguindo dar conta de tantas atividades no meu dia. Fiquei indo à academia uma ou duas vezes por semana. Isso foi causado não pela minha falta de tempo, mas pela minha péssima administração do meu tempo, e também por desrespeito aos meus horários. Sem academia, fiquei desmotivada a continuar com dieta. E tome PIZZA!

Esta semana voltei a ir à academia com mais assiduidade.  Fui 3 vezes intercaladas: segunda, quarta, e sexta. Domingo não tinha academia, mas no domingo mesmo iniciei uma série de exercícios em casa, com sacos de alimentos de 1kilo, caminhando no terraço, fazendo alongamentos. Definitivamente comecei dieta e exercícios e agora é pra valer, pois estou com os dois, tanto com a dieta, como com os exercícios. E o melhor, com a ótima administração do meu tempo.


Porém não pensem que é fácil fechar a boca para as coisas que eu gosto de comer, portanto não vou fechar. Se eu me privar totalmente, na primeira brecha vou desistir de dieta e de academia.


Qual é a minha dieta? Comer com responsabilidade. Sentir prazer em comer bem. Posso e devo comer o que eu quero e o que eu gosto, na hora certa, na quantidade certa, a coisa certa.


Não estou tirando nada, mas comendo e provando outras opções de alimentos. Frutas e verduras estão fazendo parte do meu cardápio de um jeito que nunca esteve antes... E o melhor disso tudo é que eu estou gostando de comer estas coisas.


Para aumentar minha produtividade em saúde, ainda estou fazendo natação. Comecei hoje...

É isso aí, gente. Geração SAÚDE! Ontem me pesei e perdi 3 kilos rapidinho. Imagina daqui a um mês...

Vamos que vamos, perdendo uns quilinhos. Tenho muita pizza pra comer nesta vida...
 

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Diário De Um Vencedor - Damares



Quando Deus se prontifica pra te dar vitória
O céu se abre e o inferno fecha as portas
O inimigo pode contra ti se levantar
Você é guardado pelos anjos quem é que pode te tocar
Se você é escolhido creia meu irmão
Uma história inexplicável Deus vai escrever
Ele passa uma borracha no velho diário
E uma página de vitória hoje escreve pra você
Não adianta o inimigo tentar insistir
É só deixar Deus agir, suas promessas não hão de falhar.
Eu creio assim
Deus escreve por escrito e não rabisca
Ele vai mudar de vez a sua vida
É só confiar
Uma página de vitória Deus vai escrever
Seu diário do passado vai pegar na mão
Ele vai rasgar no céu dizendo estou aqui
Eu não vim pra rascunhar eu vim pra decidir
Porque eu Sou teu Deus
E vai ficar marcado pra história o que eu estou fazendo,
Sua agenda de derrota hoje eu jogo contra o vento
Pra provar que nunca esqueci de ti nenhum momento
Eu vou fazer
Um diário inesquecível que o mundo jamais publicou
E a capa leva o tema: a história de um vencedor
Toda luta foi embora
E ao abrir me surpreendi
Meu diário só tem página de vitória.

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Debate e crítica do livro "A Última Volta do Ponteiro"




Na tarde desta sexta-feira (16/09) estive na Livraria Jaqueira, no debate sobre o livro “A Última Volta do Ponteiro”, que esteve sobe o comando da jornalista Renata Santana. No evento estavam presentes o mestre literário Robson Teles, o professor Attilio D'Ólio - representante do Consulado Italiano e o autor “Adriano Portela”.

Matéria a respeito do debate vocês encontram no blog EscritórioLiterário, do jornalista e escritor Adriano Portela.

Minha Crítica a respeito do livro

O livro “A Última Volta do Ponteiro” é uma obra magnífica. Um romance cheio de mistérios que, ao passar dos capítulos, não deixa o leitor totalmente satisfeito com as informações já adquiridas. Com isso, o autor instiga o leitor a ler cada vez mais, em busca de desvendar os mistérios que rondam a vida de Anne e de sua família.

Se você ainda não leu este livro e pensa que não conseguirá ler por falta de tempo na sua agenda, não se preocupe. Leia os primeiros capítulos e logo você será estimulado a ler o romance até o fim. Não tem como não gostar de uma história como esta, cheia de reviravoltas, de segredos, de descobertas. São capítulos curtos, entrelaçados por uma pitada de curiosidade no leitor. Eu li “A Última Volta do Ponteiro” em apenas um dia. Depois que comecei, não consegui mais parar. Cada capítulo que eu acabava pensava: “será que...” e diante desta curiosidade, fui pressionada a ler o próximo capítulo, e o próximo, e o próximo... Até concluir e desvendar todos os enigmas.

Confesso que nunca fiquei tão maravilhada com um livro como fiquei com este. Nunca li um livro como este, que me deu várias visões a respeito da personalidade dos personagens. Fui obrigada a gostar de todos os personagens, e ao mesmo tempo, duvidar do caráter deles, não confiar na “boa pessoa” que o autor estava me apresentando. Isso porque Portela nos surpreende a cada capítulo, mudando a direção da história, mudando o agir dos personagens. Senti-me obrigada a adquirir a mente o coração de cada personagem, para aprender a pensar e a sentir como eles.

Em uma história tão misteriosa, de suspense, o autor ainda jogou pitadas de comédia. Não tive como não gargalhar nas cenas recheadas pelo diálogo de Cat com seu amigo.

Outro ponto o qual eu gostaria de ressaltar... A ousadia e a sabedoria de Adriano para compor as cenas de sexo. É excelente o jeito que o autor trata do assunto sem ser muito superficial e ao mesmo tempo, sem ser vulgar e desrespeitador.  Ele consegue apimentar as cenas sem banalizar, sem fazer com que o sexo chegue a ser o tema principal do livro, sem usar artifícios comumente usados nas obras do Marquês de Sade.

Para quem, como eu, esta iniciando no ramo da escrita literária, narrativa, “A Última Volta do Ponteiro” é um ótimo livro para se analisar e pescar dicas de cronologia dos fatos, a lingüística dos diálogos, o suspense deixado em cada capítulo, as pinceladas de comédia, a inserções... No caso do livro que escrevi, “O Sol da Manhã”, optei por fazer inserções de músicas, de marcas publicitárias. Já Portela, optou em inserir em seu livro, trechos de livros da literatura brasileira, e como se não bastasse, ainda transformou a história de “A Última Volta do Ponteiro” em uma peça teatral dentro da própria história.  

Ainda não se convenceu que você deve ler este livro porque prefere ler livros em 1ª pessoa? Ou não se convenceu ainda porque prefere ler em 3ª pessoa? Neste livro você tem duas perspectivas diferentes. Parte do livro é contado por um narrador-observador (3ª pessoa) e outra parte é contado por um narrador-personagem (1ª pessoa). Este narrador-personagem é personagem não apenas nesta parte do livro, mas na história completa. Por fim, se ao final da história você não quer ficar triste ou não quer se desprender dos personagens... Como disse o representante do Consulado Italiano - o professor Attilio D'Ólio: “Não leia a última página do livro”.

domingo, 18 de setembro de 2011

Bancar a manicure é uma alternativa desde que haja cuidados

Queridas, no site "Minha Vida" vocês encontram muitas dicas a respeito dos cuidados com sua beleza. Uma das matérias que me chamou a atenção foi esta de como fazer as unhas em casa. Achei interessante e quero compartilhar com vocês.

 

Segue aí...

5 medidas certeiras para fazer as unhas em casa

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

O poder do Youtube

Amigos, hoje venho pregar no mural do meu quarto algo que mistura internet e música. No dia de hoje, nada melhor que fazer referência ao blog "Cabeça e Coração", que está com uma postagem sobre O Poder do Youtube. Camila Gomes comenta matéria do portal G1

Queridos e queridas, confiram aqui.

Abraços!

A Fé Faz o Herói - Jamily



O impossível
é pra quem não tem um sonho
e não crê que pela fé tudo é capaz
Inalcançável
é pra quem não tem o dom
de transformar desejos em pontes pra chegar
(Refrão)
Diga pra vida eu sou mais eu
Diga pro alvo aí vou eu
Flecha veloz nas mãos de Deus
Vá em frente o mundo é seu
Pois é a fé que faz o herói
Olha pra dentro de você
só realiza quem constrói
a gente nasce pra vencer
Imbatível
É quem faz de cada luta
um degrau pra fortalezas alcançar
Invencível
É quem nem pensa em desistir
Faz dos espinhos trampolins pra chegar lá
(Refrão)
Diga pra vida eu sou mais eu
Diga pro alvo aí vou eu
Flecha veloz nas mãos de Deus
Vá em frente o mundo é seu
Pois é a fé que faz o herói
Olha pra dentro de você
só realiza quem constrói
a gente nasce pra vencer
O pódium é sim o teu lugar
Mira no alvo então pra conquistar
O pódium é sim o teu lugar
Seja a flecha que vai a um lugar ao sol
(Refrão)
Diga pra vida eu sou mais eu
Diga pro alvo aí vou eu
Flecha veloz nas mãos de Deus
Vá em frente o mundo é seu

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Como Atender Bem

“Atendimento” é uma expressão brasileira usada para definir o profissional de Gerência de Contas em uma agência de publicidade e propaganda. Ainda que quase auto-explicativa, a terminologia americana Account Management (Gerência de Contas) difere da expressão brasileira para o pessoal de atendimento no que diz respeito ao mérito alcançado pela expressão Atendimento, de indicar que a causa de existência de uma agência é atender ao cliente. 

Atender bem é dever da equipe de Atendimento de qualquer área profissional, principalmente em se tratando de comercio e meios em que é necessário entrosamento com público de modo geral. Ou seja, dentro da Agência o dever do bom atendimento é sobrecarregado para a equipe de Atendimento, mas as demais não devem ficar isentas das normas de boa convivência, pois afinal, a causa de existência de uma agência é atender ao cliente, e bem!

Dentro da Agência há três tipos de clientes. O cliente interno, o cliente externo, e o cliente especial. É importante saber lhe dar com os três, pois um depende do outro. O cliente interno são todas as pessoas que cooperam para o bom funcionamento da Agencia, ou seja, os funcionários. “Ex: A equipe de Atendimento é cliente da equipe de Criação.” O cliente externo são todas as pessoas e empresas voltadas a assessorar e cooperar com a Agência fornecendo seus serviços. Ex: Fornecedores são clientes externos da Agência no que diz respeito à equipe de Produção e Mídia. O cliente especial é todo aquele que busca na Agência soluções para seus problemas de comunicação. São as pessoas que “pagam” pelos serviços publicitários. Atender bem deve ser um ato praticado com os três tipos de clientes, pois como dito anteriormente, um depende do outro.

Não existe uma regra de passos a serem seguidos para se atender bem, mas é possível aprender itens básicos que poderão norteá-lo até em sua vida pessoal, tamanha a importância de como saber atender. A princípio, é preciso entender o perfil e as funções do profissional de atendimento, para que então possa ter um contato com noções de como atender bem.


Texto de minha autoria. Favor não copiar sem a referência.

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

O ser humano é um artista

Desde os primórdios das comunidades o ser humano é um artista nato em todas as funções que exerce em seu dia-a-dia cultural, profissional, e principalmente social. Verdadeiro artista de facilidades de aprendizagem, de engajamento de status global, e também de comunicação de maneiras diversamente distintas.
Se o ser humano não se molda à sociedade em que vive, se se distancia da norma social, torna a ser excluído, a ser o assunto das rodas de comunicação. Com isto, o ser humano em sua maioria, por alguma dependência social, obriga-se a ser artista. O individuo artista com a facilidade de mutação cultura, profissional e social, dentre todos os seres humanos, possui maior facilidade de obtenção de poderes e o status do modo mais excêntrico.
É patético, mas real. Exigem de nós, eles que detém poder e status esdrúxulo, certa sinceridade escondida que realmente desejamos exercer, mas nos impõe deveres (provas de competição) camuflados em influências. A vida é, na realidade, um jogo. E quem de fato são eles? Nós todos com nossos status propriamente ditos.
Poderia citar alguns exemplos, como se não fosse fácil perceber tal acontecimento dentro de si, mas justo por realmente ser, não se merece tal explicação. Porém, convenhamos, o ser humano é do tipo que não se enxerga nem quando se olha num espelho, a não ser que não esteja em seu estado normal. Que ser humano ler um livro, ouve a uma história, ou assiste algo na TV e não pensa logo em alguém que poderia se encaixar em tal fato?
Embora todos pensem assim, geralmente o fato acontece com aquele que não se enxerga mesmo.
Retornemos ao clímax do diálogo.
Olhemo-nos no espelho e procuremo-nos enxergar a face à nossa frente, e ao mesmo tempo, sua essência. Quem somos? Artistas.
A face que apresentas quando está com teus amigos, e até mesmo teu jeitinho de falar, seria o mesmo na companhia de teus filhos? Marido? E a menina adolescente na flor da idade de seus quinze anos, age e fala com sua avó anciã e retrógrada de mesmo modo como trata suas amigas e até seus paqueras?
Hipocrisia confirmar tais interrogações ao próprio respeito. Confessa a todos, somos artistas. Confessa à anciã aqui em meias palavras, distante dela uma mini-saia e um top tomara-que-caia. Confessa aqui aos teus velhos, está aí escondida uma tatuagem pintada em teu braço forte de jovem viril e outra marcada no teu imo de homem tolo. Confessa tua face.
Qual tua face legítima?
Um artista apresentando diversos personagens.


Este é um texto escrito por mim em 2008.2

terça-feira, 13 de setembro de 2011

Saudade de Ser Criança

Tenho vontade de arrancar isso que aqui não tinha. Isso que aqui, sem porque, eu queria ter.
Vontade de colocar em prática minhas histórias e sonhos que agora não passam do papel, ou até, muitas vezes, não saem dos sonhos. 
Tenho saudade do tempo que eu queria ver o tempo passar e chegar o tempo de agora, quando o melhor é mesmo, esse que já passou. 
Saudade de um tempo que deveria ser eterno, mas não foi. Não tão bom, mas foi. Não tão intenso, mas foi. Um tempo vivido como se o dia seguinte já fosse o agora, que existe o que não existia, e que já não vivo como vivia. 
Queria ser grande, pois eu não sabia que já era, uma pequena grande mulher. Agora assim inversa e errada do jeito que realmente se é, uma grande pequena mulher. 
Ah como quero de novo ter inocência, ser moleca, ser criança, ser menina, ser boneca.

Férias de Julho/2010 - Petrolina/PE


segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Esmaltes

Mais uma dica artística de Enne Germano...

Unhas estilo Pac-Man


Esta foto peguei no facebook de Enne: http://facebook.com/ennegermano

domingo, 11 de setembro de 2011

Esmaltes

Na quinta-feira à noite, enquanto postava no blog, pintei uma mão e logo depois eu dormi. Ê coragem! Acordei e não havia nada manchado. Pintei a outra mão e logo fui à academia, no cuidado para não manchar, pois eu não teria tempo de pintar novamente.

Aí abaixo você pode ver o resultado desse sufoco...


Este é o Arranha Céu (Colorama)
2 camadas de Arranha Céu (Colorama) + 1 camada de Reflexos Furta-Cor (Colorama)

Total Eclipse Of The Heart

Para estrear este cantinho musical do meu quarto, nada melhor que "Total Eclipse Of The Heart". Impossível ouvir esta música e não lembrar da minha infancia, da minha adolescencia, e principalmente, dos últimos meses.

Total Eclipse Of The Heart está e sempre estará marcada na minha mente e no meu coração. É estranho e impressionante como me faz recordar um tempo que nem vivi, pois não era nascida. Escultar esta música me faz lembrar de roupas, carros, móveis, eletrônicos, brinquedos, dos anos 70/80 como se naquela época eu tivesse a idade que tenho hoje.

Me faz recordar os "olhos brilhantes" que conheci...

Versão ORIGINAL na voz de Bonnie Tyler


Versão na voz de Westlife com legenda em português
 

Dia de Convivência


O que falar deste sábado? Foi um dia ma-ra-vi-lho-so na presença dos meus amigos da igreja Luz do Mundo. Fomos passar o dia na Chácara Santa Eufêmia, em Aldeia. Foi um dia de muita diversão! Algumas pessoas fizeram trilha dentro das matas e conheceram uma belíssima piscina natural de águas cristalinas. Tomamos muito banho de piscina e brincamos bastante... Os rapazes jogaram bola. As moças conversaram. As crianças tiveram um dia de liberdade, longe das grades e paredes dos apartamentos dessa nossa vida agitada.

Nosso amigo Rodrigo preparou uma feijoada deliciosa (a melhor que já comi).

Nosso amigo Rodolfo tocou e cantou junto com Jucedy.

Foi alegria de sobra... E aqueles que não foram, não percam o próximo!